10 Curiosidades que encontrei no site do Homem Sonhador.

Você sabia que:

1 – Durante a Guerra de Secessão,
quando as tropas voltavam para o quartel
após uma batalha sem nenhuma baixa,
escreviam numa placa imensa:
“O Killed” (zero mortos).                   
Daí surgiu a expressão O.K.
Para indicar que tudo está bem.

2 – Nos conventos, durante a leitura das 
Escrituras Sagradas, ao se referir a São José,  
diziam sempre “Pater Putativus”,
(ou seja: “Pai Suposto” ) abreviando em “P.P.”.
Assim surgiu a idéia, nos países de colonização espanhola,
de chamar os José de Pepe.

3 – Cada rei no baralho representa um grande
Rei/Imperador da história:              
Espadas – Rei David (Israel);
Paus: Alexandre Magno (Grécia/Macedônia);
Copas: Carlos Magno (França);
Ouros: Júlio César (Roma).

4 – No Novo Testamento, no livro de São Mateus,
está escrito “é mais fácil um camelo passar pelo buraco
de uma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus”…
o problema é que São Jerônimo, o tradutor do texto,
interpretou a palavra “kamelos” como camelo,
quando na verdade, em grego, “kamelos” são as cordas
grossas com que se amarram os barcos.
A idéia da frase permanece a mesma,
mas qual parece mais coerente?

5 – Quando os conquistadores ingleses chegaram
à Austrália, assustaram-se ao ver uns estranhos
animais que davam saltos incríveis.
Imediatamente chamaram um nativo
(os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos)
e perguntaram qual o nome do bicho.
O índio sempre repetia “Kan Ghu Ru”,
e portanto o adaptaram ao inglês, “kangaroo” (canguru).
Depois, os lingüistas determinaram o significado,
que era muito claro:
os indígenas queriam dizer : “Não te entendo”.

6 – A parte do México conhecida como Yucatán vem
da época da conquista, quando um espanhol perguntou
a um indígena como eles chamavam esse lugar,
e o índio respondeu “Yucatán”.
Mas o espanhol não sabia que ele estava informando
“Não sou daqui”.

7 – Existe uma rua no Rio de Janeiro,
no bairro de São Cristovão, chamada “PEDRO IVO”.
Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir
quem foi esse tal de Pedro Ivo,
descobriram que na verdade a rua homenageava
D.Pedro I, que quando foi rei de Portugal,
foi aclamado como “Pedro IV (quarto).
Pois bem, algum funcionário da prefeitura,
ao pensar que o nome da rua foi grafado errado,
colocou um “O” no final do nome.
O erro permanece até hoje…

8 – Durante a pandemia mundial ocorrida em 1918,
mais conhecida como:
“gripe espanhola”, em três meses a cidade de São Paulo
contou mais de 6.000 óbitos causados pela influenza,
entre seus 570 mil habitantes.
Os serviços funerários não estavam preparados para
tantos enterros no mesmo dia.
A cada instante passavam caminhões e bondes para
levarem os corpos para os cemitérios.
Quando alguma família reclamava que o morto jazia
ali mais do que o permitido; sem pestanejar os
funcionários trocavam por outro mais recente.
Assim, as famílias continuavam os velórios sem
conhecer os falecidos.
Um verdadeiro “rodízio” de defuntos.

9 – A tragédia do Titanic é a campeã de recordes
da história do cinema.
Sem contar documentários de curta duração,
é o naufrágio que, vai desde 1915, mais vezes foi
às telas em filmes de longa metragem.
Seriam 25, não tivessem as empresas de navegação
britânicas, impedido Alfred Hitchcock de filmar
o seu “Titanic” em 1939.

10 – No período da Renascença, o beijo na boca
era uma forma de saudação muito comum.
Na Inglaterra, ao chegar a casa de alguém,
o visitante beijava o anfitrião, a sua mulher,
todos os filhos e até mesmo o cão e o gato.

11 – Há 169 octilhões, 518 septilhões, 829 sextilhões,
100 quintilhões e 544 quatrilhões de maneiras para
fazer às dez primeiras jogadas de uma partida de xadrez.

Ilustrações feitas por mim mesmo. Meio tosco, mas “tá” valendo.

Anúncios