Tem dias que eu acordo e me vêm uma música à cabeça,m mas não uma música específica. Simplesmente, uma música. E esse sistema cerebral que escolhe qual música irá repetir na minha mente, não escolhe segundo minhas preferências, ele apenas escolhe uma. Independente se eu gosto ou não. E como um toca-fita velho e com fita furada, ela (a música) repete incessantemente. E pior é quando eu não conheço a letra da música, ae a “fita” fica repetindo só aquele trechinho que eu conheço. It freaks me out!

Mas nos dias que a música é uma das que eu gosto, eu tenho certeza, assim que acordo, que o dia vai ser bom, ou que ele vai ser apenas normal, e não ruim. Meu humor melhora e dificilmente alguma coisa me irrita, diferente de quando estou com uma música ruim.

Mas um tempo depois a música se perde, em meio de várias músicas que passam na minha cabeça durante o dia. Essas sim de acordo com minhas preferências, no entanto, elas são escolhidas de acordo com meu humor, que vai variando de “triste”, “alegre”, “ansioso”, “down”, “nostálgico”, “esperançoso”, e por aí vai.

Mas o que mais me incomoda, mas até do que quando não consigo tirar da cabeça aquele forró/seranejo/pagode que assola a cidade de Rio Branco -AC de tanto repetir, é quando não tem música alguma. Acoro e não sinto música. É como se minha alma estivesse em um deserto silencioso, e isso me incomoda. E piora se isso acontece durante o dia. Paro e penso, espero um pouco e não sinto nenhuma música. Quando estou tristeisso acontece com mais frequência. Geralmente não penso em música para cantarolar, ela simplesmente vem à mente e eu fico cantarolando-a, e incomodando quem não gosta da música e até quem gosta, porquê eu canto mal pra burro. kkkkkk

Mas esse aí sabe cantar!!\o/

Desde criança eu aprendi que não se deve simplesmente cantar uma música, e sim sentí-la.

Feeling the song

E pra finalizar, dica de um site que elabora uma playlist de acordo com seu humor: Stereo Mood.

Anúncios