Etiquetas

, , , , ,


É impressionante como a mente humana funciona. Tantos pensamentos e tantas conclusões. E não tem ciência que explique a singularidade de cada mente. Tal como não há como estabelecer uma fórmula para relacionamentos. O que dá certo para alguns, pode não dar certo para outros. A sua música preferida pode ser a maior abominação musical de outra pessoa. O que eu achava certo cinco anos atrás, pode não ser o que eu considere correto hoje. Os conceitos mudam, a forma de ver determinadas atitudes mudam. Orgulho, é uma palavra frequentemente usada para determinar várias atitudes. E que pode ser entendido, também, como: gênio forte, teimosia, satisfação, imaturidade, medo, vergonha, etc. “Eu não vou falar com certa pessoa porque eu sou muito orgulhosa.” Em vários casos, como esse, o mais correto seria usar o termo teimosia, quando a pessoa sabe que está errada e não tem coragem de ir falar com a pessoa. Orgulho não é quando você não quer dar o braço a torcer por saber que a outra pessoa tem razão, isso se chama imaturidade. Pessoas com suas capacidades mentais em perfeitas condições têm a consciência de saber admitir um erro, parabenizar um acerto e mudar de conceito se necessário for. Prefiro usar o termo “orgulho” para dizer que tenho orgulho dos meus pais, ou quando utilizam para falar bem de alguma pessoa da família ou muito próxima. Algumas atitudes mudam o conceito, mas não se trata de mudar ou procurar nomear os conceitos, e sim, de saber a atitude correta em cada situação.

Mas isso é o que eu penso hoje, o que eu vou pensar daqui cinco anos?

Anúncios