Etiquetas

, , , , , , , ,

O futebol é o esporte mais arcaico do mundo na atualidade. Enquanto a tecnologia é parceira de praticamente todos os esportes que tenham competições mundiais, no futebol ainda discutimos nos bares, escolas, igrejas, trabalho e campos de peladas os erros dos árbitros e como isso interferiu diretamente no placar do jogo seja qual seu time for. Hoje o único time que se beneficia com o auxílio das imagens de televisão para definir marcações duvidosas, é o Flamengo. Os árbitros sempre param, conversam entre si, alguém olha o replay e passa o rádio para o arbitro e esse então faz a marcação correta. Mas antes que alguém levante a bandeira do seu clube para criticar ou elogiar, é fácil entender porque só em jogo do flamengo os árbitros fazem isso. O flamengo tem a maior torcida, logo, a tv que tem os direitos de transmissão vai exibir mais jogos desse time para o Brasil inteiro, os árbitros sabendo disso não podem se dar ao luxo de cometer erros grosseiros quando estão sendo transmitidos ao vivo na TV aberta.

Nem precisa dizer que isso não agrada torcedores de outros times e que sempre será um ponto de debate caloroso entre os torcedores.

Para resolver isso seria muito simples, inserir a tecnologia para auxiliar o trabalho humano que, já disseram por aí, é passível ao erro.

Mas simplesmente implantar recursos assim não seria tão simples. Por isso eu resolvi ajudar a FIFA e também a CBF.

Muitos fãs de outros esportes dizem que o futebol é monótono pela falta de gols/pontos, e realmente é muito chato assistir um jogo 0x0 ou 1×0. Para isso, novas regras seriam acrescentadas juntamente com as regras que envolvam os recursos que auxiliam os árbitros.

NOVAS REGRAS DO FUTEBOL

1 – Impedimento: O impedimento é marcado pelo bandeirinha mas a jogada não para imediatamente, o árbitro deixa o jogo seguir para definição da jogada. Se os técnicos julgarem que foram prejudicados com a marcação ou não marcação do impedimento, faz-se o desafio. Então os árbitros de imagem analisariam o lance para confirmar o impedimento ou não.

  1. Cada treinador teria direito à 3 desafios por tempo, acertando ou errando.

2 – Penalty: Os técnicos podem desafiar, se houver dúvida, as marcações de penalty.

3 – Cartões: Os técnicos também poderiam desafiar as marcações de faltas em que o jogador receba cartão amarelo ou vermelho. Para que seja avaliado se houve exagero na reação da pessoa que recebeu a falta ou se realmente é passível de advertência com cartão.

4 – Gol: Também seria possível desafiar gols em que o técnico julgue que houve irregularidade na jogada. Esse seria o único desafio em que o árbitro teria que vir falar diretamente com o técnico para ele esclareça onde julgou estar a irregularidade.

5 – Linhas: a bola possuiria um sensor que indicaria se ela saiu completamente pelas linhas laterais, de fundo e do gol. Na última Copa do Mundo foi testado essa tecnologia e foi um sucesso. Basta entrar em vigor em caráter definitivo.

Benefícios: não levaria mais do que 20 segundos para a jogada ser avaliada e o arbitro do campo ter a decisão correta. Acabaria com a pressão dos jogadores em cima do árbitro, reclamações que atrasam muito mais o jogo do que uma falta grave.

Agora  vamos às regras que não só educariam os jogadores quanto fariam com que o jogo fosse mais emocionante e principalmente com mais gols.

6 – Arremessos laterais: os arremessos laterais poderiam ser cobrados de qualquer lugar desde que seja do mesmo lado em que a bola saiu. Ex.: o time A joga a bola para fora no campo de defesa do time B, o time B poderá então, arremessar o lateral do campo de ataque, se preferir.

       6.1 e para que os times não usem isso para ganhar tempo, os árbitros teriam que ser mais exigentes quanto aos 6 segundos para arremesso, que poderia ser aumentado para 8. Já que uma nova jogada de ataque pode ser formada como contra-ataque.

7 – Tiros de meta: Caso o time escolha sair jogando, tocando, o goleiro poderá fazer a reposição da pequena área como de costume, mas caso o time escolha sair no chutão, isso poderá ser feito diretamente do meio de campo.

  1. dessa forma o chutão não seria apenas chutão, seria uma oportunidade de jogar a bola na área para marcar um gol.
  2. não haveria possibilidade do time tentar enganar a arbitragem dizendo que vai dar o chutão, ganhando o direito de chutar do meio do campo, e tocar a bola pra sair jogando, porque o árbitro vai julgar se o chutão foi válido, quando ele não for diretamente para a área, mas para a intermediária ou lateral da linha de fundo.

8 – Escanteio: após o sétimo escanteio, os escanteios subsequentes seriam cobrados da linha de fundo no limite da grande área. Para aumentar as chances de gol.

9 – Faltas: a cada 5 faltas seria cobrado um tiro livre a meia-lua da grande área. Ou seja, 4 faltas seriam cobradas de seus locais de origem e a quinta seria cobrada como tiro livre. Após o tiro livre, começa uma nova contagem de 4 faltas para um novo tiro livre.

Benefícios: os jogadores deixariam de fazer faltas bestas e a possibilidade de gols aumentaria significantemente.

Eu sei que isso parece uma grande utopia ou uma grande piada mas eu acredito de verdade que essas regras iriam fazer o futebol mais popular e com menos jogos entediantes de 0x0.

Quanto às regras com tecnologia, já se pode ver em um futuro não tão distante todas essas inovações. Para todos os amantes de futebol, comentem e adicionem uma regra se achar necessário, e para os que não são, o que acham sobre um cenário em que o futebol fosse de acordo com essas novas regras?

Fique ligado.

Anúncios