Etiquetas

, , , , , , , , , , ,

Recentemente o programa Esporte Espetacular fez uma matéria sobre o filme A Guerra dos Sexos, que relata a história real de um ex-tenista que afirmou que venceria qualquer mulher e desafiou a atual (na época) número 1 do mundo.

Muito interessante o filme e a abordagem do Esporte Espetacular, no entanto, tratar como preconceito e machismo é exagero.

Sou à favor da igualdade da igualdade dos valores pagos para homens e mulheres, e foi o que as irmãs Venus e Serena Williams, lutaram e os vencedores dos torneios mais importantes do circuito de tênis agora pagam o mesmo para os campeões e para a campeãs. Muitos outros esportes já dão premiações iguais para as duas categorias.

A reportagem da Globo fez parecer machismo quando dizem que homens são mais fortes, mais resistentes e melhores. Mas, observe esse torneio de exibição que ocorre na Inglaterra, Hopman Cup. Torneio de tênis de duplas mistas que não vale pontos para o ranking.

Na final, Serena Williams (número 1 ranking WTA) e John Isner (número 18 ranking ATP) jogaram contra Agnieszka Radawanska (número 5 ranking WTA) e Jerzy Janowicz (número 43 ranking ATP).

No filme a mulher ganha, ela é na época a número 1 e ele tem 55 anos aposentado. Nesse cenário, a maior jogadora de todos os tempos simplesmente não consegue devolver um saque sequer de um jogador que nunca ganhou nenhum título além desse que não conta pontos. E o grandalhão John Isner realmente tem esse saque potente e difícil de devolver, mas mesmo assim, ele não chega ao topo 10 do ranking masculino.

 

Anúncios